Terra - Portal

Terra é uma empresa brasileira de internet pertencente ao grupo espanhol Telefónica, um dos maiores conglomerados de telecomunicações fixas e móveis do mundo.

Lançado no Brasil após aquisição do até então portal gaúcho de conteúdo Zaz (ex-Nutecnet), o Terra foi escolhido pelo grupo Telefónica como parte da estratégia de iniciar suas operações de Internet na América Latina.

Além de atuar como portal de notícias, atualmente a companhia também trabalha com aplicativos de celular, publicidade e outros serviços digitais. Em agosto de 2017, o portal Terra passou a funcionar somente no Brasil, encerrando suas atividades na América Latina, Espanha e EUA. O atual CEO da empresa é Javier Castro.

Em 1988, Marcelo Lacerda e Sérgio Pretto criaram a Nutec Informática S/A, empresa de software voltada para automação de escritórios em ambiente Unix e, numa segunda fase, revendedora de softwares e integradora de sistemas.[7]

Após anos de investimento no mercado de TI e na automação comercial, a Nutec decidiu investir na internet a partir do contato com universidades americanas. Para lidar com os investimentos na internet, em 1995 foi criada a Nutecnet, cujo primeiro produto foi um serviço de e-mail.[3]

Em outubro de 1995, a Nutec entrou no mercado de internet e se tornou o provedor NutecNet. O advento da internet permitiu que a NutecNet ampliasse suas ações para o mercado de varejo. A empresa cresceu e foi adquirida pelo Grupo RBS em 1996. Em dezembro do mesmo ano, o canal ZAZ foi criado.[3]

Em 20 de março de 1998, a marca ZAZ assimilou a marca NutecNet, tornando-se tanto ISP (Internet Service Provider) como ICP (Internet Content Provider). Com isso foi criado o Canal Interativo ZAZ, sendo este um dos primeiros canais de entretenimento e lazer no Brasil. Ainda assim, a marca NutecNet era mantida como ISP.[8]

Em fevereiro de 2000, o ZAZ foi adquirido pelo grupo Telefonica, substituindo a marca para Terra. Em maio do mesmo ano, a Terra Networks e a Lycos Inc se uniram em um acordo, criando a Terra Lycos. Com isso, a empresa se tornou uma das redes mais populares da internet no mundo.[9] Essa parceria se encerrou em 2004, quando a Daum Communications, um portal da Coreia do Sul, adquiriu a subsidiária norte-americana Lycos.[10]

A Terra Networks possui escritórios nos principais mercados da América Latina: Buenos Aires (Argentina), Santiago (Chile), Bogotá (Colômbia), Cidade do México e Monterrey (México), Lima (Peru) e Miami (Estados Unidos). O Terra tem sua sede no Brasil, com escritórios em São Paulo e Porto Alegre. Em 2011, o Terra foi eleito pela primeira vez como uma das 100 melhores empresas para se trabalhar, segundo pesquisa do Instituto Great Place to Work.[11]

Em 2010, a Terra passa a apoiar a Fundação Wikimedia. A empresa declarou: "Terra orgulhosamente apoia a Fundação Wikimedia. Você também pode ajudar produzindo e distribuindo conteúdo livre e disseminando conhecimento."[12]

Em 28 de junho de 2017, a Terra anunciou através de sua assessoria de imprensa que o seu portal e serviço de e-mail seriam descontinuados nos Estados Unidos, Peru, México, Chile, Colômbia, Argentina, Venezuela e Equador a partir das 23h59 de 30 de junho.[13][14] A empresa manteve serviços corporativos que fornecia em tais países, que passaram a ser oferecidos por operadoras locais do grupo Telefónica.[15] A operação brasileira da companhia, por sua vez, foi adquirida pela Telefônica Data, uma subsidiária integral da Telefônica Brasil, pela cifra de R$ 250 milhões.[16] A divisão da Terra no Brasil era responsável pela maior parte do lucro global da companhia, que passou a atuar apenas no país.[17]

Em junho de 2018, o Terra fechou parceria com o Grupo Estado para aumentar a produção de conteúdo de notícias.



Fonte: pt.wikipedia.org

Compartilhe

Autodidatas - 2017

Flag Counter