Universo Online, conhecido pela sigla UOL, é uma empresa brasileira de conteúdo, produtos e serviços de Internet do conglomerado Grupo Folha.[2]

Em 2017, foi considerado pela plataforma SimilarWeb o sexto site mais visitado da Internet no Brasil, atrás dos sites do Google (Google Brasil, Google EUA e YouTube) e do Facebook.[3]

De acordo com o IBOPE Nielsen Online, o UOL é o maior portal do Brasil com mais de 50 milhões de visitantes e 6,7 bilhões de páginas visitadas mensalmente.[4][5]

O UOL foi fundado pelo Grupo Folha em 28 de abril de 1996. Sete meses após sua fundação, o UOL uniu-se ao portal Brasil Online (BOL) da Editora Abril, entretanto a editora não possui mais participação no grupo. A Portugal Telecom, que possuía 29% do UOL, vendeu sua participação para a Folhapar, empresa controlada pelo empresário João Alves de Queiroz Filho da holding Hypermarcas em 2010, e depois para o Grupo Folha. O Grupo Folha e a Folhapar são os acionistas majoritários do UOL.[6][7][8]

Desde 1996, o UOL ganhou mais de 100 prêmios como um dos maiores portais do Brasil.[9]

Primeiros anos
Em 28 de abril de 1996, o UOL entrou no ar. Três meses depois, em Julho, o UOL colocou em operação uma conexão de 2 megabits por segundo com a Internet e, no mês seguinte, lançou o provedor de acesso à Internet em São Paulo e no Rio de Janeiro com conta de e-mail e instalação do Netscape 2.2 em português.

Em 1997, o UOL criou fóruns com grupos de discussões e enquetes, estreou a versão Web da "Nova Enciclopédia Ilustrada Folha", lançou a TV UOL, com programação de clipes, entrevistas e trailers e lançou a operação

AcessoNet, empresa de rede que ampliou o acesso à Internet nas principais cidades do Brasil. O UOL também expandiu a capacidade de conexão para 20 megabits e recebeu o prêmio de melhor provedor e site preferido dos internautas da revista Informática Exame em 1997.[10]

O UOL absorveu os assinantes da provedora Compuserve no Brasil, aumentou sua capacidade de conexão para 74 megabits e através do UOL Discador, acabou com a linha ocupada no acesso à Internet em 1998.[11]

No ano seguinte, o UOL alcançou mais de 350 mil assinantes, lançou o UOL Educação, canal de notícias do setor de educação, e estreou o Placar UOL Esporte, site que mostra em tempo real o placar de jogos de futebol, tênis, vôlei, basquete e Fórmula 1 no país e no mundo. Nesse período, também iniciou o sistema de acesso ilimitado à Internet, criou a versão online da Bíblia, passou a oferecer e-mail gratuito, através do Brasil Online (BOL), nova empresa do grupo, e expandiu as operações internacionais com portais na Argentina, México, Venezuela, Chile e Estados Unidos.

Década de 2000
No ano 2000, o UOL lançou seu portal na Espanha, contratou junto à Embratel capacidade para expandir sua conexão com a Internet para 1,2 Gigabyte por segundo e lançou a Rádio UOL, com mais de 20 programas de músicas, lançamentos musicais e criação de playlists. No mesmo ano, fez parceria com o site financeiro Patagon, do qual recebeu aporte de US$ 8 milhões, para divulgar informativos financeiros nos portais do UOL.[12][13]

Em 2002, o Mercado Livre tornou-se parceiro exclusivo dos leilões do UOL Inc. no UOL Brasil, UOL Colômbia, UOL Sinectis e Brasil Online (BOL). No mesmo ano, atingiu 5 milhões de visitantes por mês, ultrapassou 1,5 milhão de assinantes e passou a transmitir ao vivo o reality show Casa dos Artistas 2.[14]

O UOL passou a atender 560 cidades brasileiras, lançou o canal UOL Business, com informações para corporações e executivos, e lançou canais de celebridades como Leonardo, Raul Gil e Sandy & Junior em 2003.

Em 2005, abriu capital na Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), mas fechou em 2012.

O UOL criou a rede social UOLK em 2005, que permaneceu no ar até 2008. No ano seguinte, fez parcerias com a BBC para lançar um site que ensina Inglês e com o VideoLog, portal de compartilhamento de vídeos. A parceria com o VideoLog foi encerrada em 2010.

Em 2007, o UOL fez parceria com o Google, para melhorar seu site de busca e criou o UOL Downloads, site que permite baixar softwares e aplicativos. No mesmo ano, atualizou a versão mobile do seu portal, fez parceria com a Level Up! Games, distribuidora de games online, e lançou o UOL Economia, portal com canais de calculadoras, simuladores e áreas para cotações.[15]

Ainda no ano de 2007 a UOL adquiriu a BrPay e no mesmo ano mudou o nome para PagSeguro. Em novembro de 2008, o PagSeguro foi eleito o melhor site do ano na categoria comércio eletrônico pelos leitores da Info Exame. a PagSeguro é a maior empresa da UOL da Atualidade sendo umas das formas de pagamentos mais usadas no Brasil.

Em 2008, o UOL lançou o Zumo, blogue de tecnologia escrito por jornalistas que testam produtos e informam sobre as notícias do mercado de tecnologia no Brasil, comprou a Digiweb, CreativeHost, Plug In, SouthTech e Insite, todas empresas de hospedagem de sites e servidores, e inaugurou o UOL Mais, portal que oferece espaço ilimitado para a publicação de vídeos, fotos, textos e áudio.

O UOL comprou a Insite, empresa de hospedagem de sites e servidores, criou um simulador de investimento na Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA) e lançou a nova versão da Rádio UOL em 2009.

Atualidade
Em dezembro de 2010, o Grupo UOL, por meio de suas subsidiárias UOL Host Data e DHC Outsourcing, comprou a Diveo Broadband Networks, empresa americana de outsourcing de tecnologia.[16]

No ano seguinte, lançou aplicativos de notícias para iPhone e iPad, o GigaMail e o UOL Cursos Online, portal que oferece cursos livres a distância de idiomas, técnicos, graduação, extensão e pós-graduação.[17]

Em 2012, o UOL ampliou sua parceria com o Discovery Kids, lançou o curso de Inglês online, anunciou o novo portal UOL Mulher e criou um aplicativo sobre a Formula 1. No mesmo ano, lançou o UOL Viagens, portal com dicas, roteiros e notícias de viagens.[18]

O UOL renovou o layout do seu portal e passou a hospedar o Portal da Turma da Mônica em 2013.[19][20]

No ano seguinte, em 2014, lançou um aplicativo móvel para o bate-papo e foi eleito pela pesquisa do Ibope Conecta o site que mais auxilia na busca de informações para os internautas paulistanos. No mesmo ano, fez parcerias com a RedeTV!, que passou a ser hospedada em seu portal e com o Clarín, um dos maiores jornais da Argentina, para disponibilizar o conteúdo do UOL em seu portal em Português.[21][22]

Em 6 de janeiro de 2017, o portal sofreu um ataque de crackers, que redirecionaram para sites pornográficos os sites do UOL e de seus parceiros, como os da Folha de S.Paulo, ESPN Brasil e RedeTV!, além de serviços de e-mail.[23][24][25] Como o ataque redirecionava sites, é provável que tenha se tratado a um ataque aos servidores de DNS do portal.[26][27] O ataque ocorreu às 2h50 da madrugada e foi corrigido por volta das 4h.[28]

No final de 2017, o UOL aderiu, em fase de testes, ao modelo de paywall, já adotado por veículos tradicionais da mídia brasileira,[29] restringindo o acesso de usuários não-assinantes aos conteúdos do portal.



Fonte: pt.wikipedia.org

Compartilhe

Autodidatas - 2017

Flag Counter